terça-feira, 15 de maio de 2012

Resenha: Livro Protestantismo Tupiniquim

O livro Protestantismo Tupiniquim - hipóteses sobre a (não) contribuição evangélica à cultura brasileira, foi escrito pelo Gedeon Freire de  Alencar que é sociólogo de formação, portanto o livro não trata de teologia é uma análise social das igrejas evangélicas de nosso país.  O escritor é membro da igreja Assembléia de Deus Betesda.

Gedeon Alencar é o tipo de autor que mostra a sua personalidade em seus ensaios, com um humor irreverente, ele fez com que suas pesquisas acadêmicas no qual está baseado o livro "Protestantismo Tupiniquim" se tornasse  fácil e prazerosa, levando o leitor a reflexões sobre nossos modelos de igrejas e influências com outras religiões.

Protestantismo Tupiniquim, aponta a relação entre a cultura brasileira, conhecida pelo tripé parada militar, procissão e carnaval, com os elementos similares na igreja evangélica, como o desfile do dia da Bíblia, Marcha para Jesus e festividades internas. O escritor  aborda dados importantes sobre a democracia e envolvimento político ou apolítico de nossas igrejas. As origens de nossas igrejas, com liturgias diferentes  e suas consequências para o país e o sincretismo que existe, entre a cultura e os anseios da sociedade, isso inclui a cosmovisão de outras religiões em nossa eclésia.

A obra é de grande valia para aprimorar o conhecimento sociológico sobre a nossa fé,  mostrando um panorama curioso de  nossos erros e acertos, está certo que a pretensão do autor é fazer uma análise neutra, todavia é de se ponderar que sua leitura leva qualquer leitor a pensar sobre os desafios da transformação de nossa igreja, para um evangelho saudável, com uma comunicação idonea que pretende acrescentar positivamente sua cosmovisão a cultura brasileira.

Título: Protestantismo Tupiniquim
Autor:  Gedeon Alencar
Editora:  Arte Editorial
Páginas: 158

Nenhum comentário: